CLASSIFICADOS BARRIGUDA NEWS - ANUNCIE AQUI

CLASSIFICADOS BARRIGUDA NEWS - ANUNCIE AQUI

domingo, 25 de janeiro de 2015

IMAGENS: A SECA NO SERTÃO NORDESTINO



CIED ALEXANDRIA - CRONOGRAMA DE ATENDIMENTOS

Otorrinolaringologista, Cardiologista, Clínico geral, Ortopedista, Ginecologista são algumas das especialidades médicas que atenderão no decorrer dessa semana no CIED, Alexandria/RN.

Confira o cronograma abaixo. Agende-se!
FEIRA, 26/01.
Geraldo Holanda
Ultrassonografia geral

Dr. Germano Lacerda
Cardiologista
Eletrocardiograma
Risco cirúrgico
Ecocardiograma

TERÇA-FEIRA, 27/01.
Geraldo Holanda
Ultrassonografia geral

Dr. Emerson Pereira
Ginecologista
Obstetrícia
Preventivo
Colposcopia
Ultrassonografia geral

QUARTA-FEIRA, 28/01.
Geraldo Holanda
Ultrassonografia geral

QUINTA-FEIRA, 29/01.
Geraldo Holanda
Ultrassonografia geral

Dr. Denis Rocha
Ortopedista

SEXTA-FEIRA, 30/01.
Geraldo Holanda
Ultrassonografia geral

Dr. Gilmar Nascimento
Cardiologista
Eletrocardiograma
Risco cirúrgico
Teste ergométrico

Dr. Kaio Lira
Otorrinolaringologista
Laringoscopia
Teste alérgico (inalantes e alimentos).

Diariamente uma equipe técnica realiza os exames de imagens: Eletrocardiograma, mapa, holter, eletroencefalograma, raio x geral digital, mamografia digital, densitometria, campimetria, biometria + Ceratometria.

O Centro de Imagens Elizabete Dantas – CIED fica localizado na Rua Dr. Antônio Mousinho Fernandes, 369 – Bairro Boa Vista, Alexandria/RN.
Atendimentos pelo SUS - Prefeituras e particular.

Contato: (84) 3381- 2981/ Celular: (84) 9667-0006 – TIM.

A PARTIR DE 1º DE FEVEREIRO: Preço médio da gasolina vai ficar entre R$ 2,90 e R$ 3,49

*R7/JH
Após o governo anunciar aumento de R$ 0,22 da Cide (Contribuições de Intervenção no Domínio Econômico), o preço médio da gasolina no Brasil vai ficar entre R$ 2,90 e R$ 3,49 de acordo com o Estado, segundo um ato publicado pelo Confaz (Conselho Nacional de Política Fazendária) nesta sexta-feira (23) no Diário Oficial da União.
Os novos preços passam a vigorar a partir de 1º de fevereiro. O valor mais baixo da gasolina será o de São Paulo, onde o litro vai custar, em média, R$ 2,90.
Por outro lado, o Acre terá o maior valor: R$ 3,49. No Rio de Janeiro, o litro deverá custar, em média, R$ 3,26. Em Minas Gerais, o combustível vai custar uma média de R$ 3,09.
O preço do diesel, cujo litro também terá aumento e passará a custar R$ 0,15 a mais por litro, deverá ficar entre R$ 2,43 e R$ 3,22. O menor valor médio será encontrado em Mato Grosso do Sul e o maior, no Acre.
Opção à gasolina nos carros bicombustíveis, o preço médio do etanol vai variar entre R$ 1,91 e R$ 2,98, conforme o Estado. Assim como no caso da gasolina, o maior valor é o do Acre, enquanto o menor será o de São Paulo.

ALEXANDRIA/RN: GENTE DA NOSSA TERRA

Duas grandes figuras da nossa Alexandria: Assis, micro-empresário do ramo de confecções, proprietário da Loja ASSIS CONFECÇÕES e Gilberto Cipriano secretário de finanças do município. Gente que faz Alexandria crescer!!!

sábado, 24 de janeiro de 2015

ALEXANDRIA/RN: MISSA EM AÇÃO DE GRAÇAS PELA SAÚDE DE ANCHELLE BRUNET

Convidamos familiares, amigos e o povo em geral para a missa em ação de graças pela saúde de Anchelle Brunet Abrantes.
LOCAL: Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição em  Alexandria/RN.
Horário: 19:00hs.
Data: 25/ 01 / 15 - Domingo.
" Quem tem promessa de Deus
Não morre não
Não desiste não
E tem a fé, a fé de Abraão".
Agradecemos a todos que comparecerem!

* Por Inara Abrantes

A POESIA DE DAVI CALISTO NETO

COSTUMES DO HOMEM DO SERTÃO
 
Sou caboclo sertanejo
De paladar diferente
Minha bebida preferida
É somente a aguardente
Dispenso o que é granfino
Por eu seu um nordestino
De caráter permanente

Eu sempre estou presente
Em forró e vaquejada
Meu cardápio em sem frescura
Mugunzá e carne assada
Trabalho durante o dia
Minha festa é cantoria
Debaixo de uma latada

O meu iogurte é coalhada
Minha Pizza é tapioca
A minha arma de fogo
Uma espingarda soca-soca
Não gosto de confusão
E a minha satisfação
É colher milho na broca

Depois fazer a pipoca
E me sentar pelo o chão
Com dez filhos ao meu redor
Seguindo uma tradição
Assim como fez meu pai
Crescei e multiplicai
Sem nunca ter ambição

Buscar na religião
Uma meta a ser seguida
Não pensar que no dinheiro
Tudo se encontra a saída
Ter Deus como companhia
 Só ele é quem gera e cria
Por ser o dono da vida

Nessa terra preferida
Eu me sinto como um rei
Aqui nasci e cresci
Depois homem mim tornei
Por meu pai fui educado
E o mundo globalizado
De nada eu me desfrutei

Se tem vantagens eu não sei
Mas aqui está mudado
O sertão onde eu nasci
Hoje se encontra transformado
Tudo é um grande mister
O homem quer ser mulher
Isso eu acho complicado

Hoje o mundo está virado
Com os papéis invertidos
A mulher que ser o homem
Os homens não são maridos
As famílias destruídas
As tradições esquecidas
E os jovens prostituídos

ABANDONO TOTAL: Deteriorado, prédio da Casa do Estudante coloca a vida dos residentes em risco iminente

Alessandra Bernardo
Portal JH

Fiação elétrica e ferragens expostas, infiltrações e goteiras que comprometem a estrutura das paredes, lajes soltas ou ameaçando desabar, pisos quebrados e com partes afundadas, portas e janelas comidas por cupins, banheiros e lavanderias sem torneiras, caixas d’água quebradas e ambiente totalmente insalubre. Esses são alguns dos problemas vividos diariamente pelos moradores da Casa do Estudante Masculino do Rio Grande do Norte, no Centro de Natal.
A falta de segurança e de manutenção é denunciada constantemente, sem que seja feito nada para resolver a situação. Inaugurado em 1946, o prédio já foi quase todo interditado pela Defesa Civil do município. Segundo o vice-presidente da Casa, Serafim do Nascimento, o prédio, que possui quase a metade dos 50 quartos interditada por falta de estruturação física e por oferecer risco real de morte aos moradores, não tem manutenção alguma pelo governo estadual.
Ele disse que a preparação dos alimentos e a limpeza do prédio são garantidas durante o período de aulas graças à atuação de três voluntários. Já durante o recesso escolar, são os próprios moradores que fazem os serviços. E que, há cerca de três meses que a alimentação, que é de responsabilidade da Secretaria de Estado da Habitação, Trabalho e Assistência Social (Sethas), foi suspensa e está sendo garantida pelos próprios estudantes e por doações da sociedade.
Serafim afirmou ainda que a nova gestão da diretoria, que assumiu em julho passado, está lutando para regularizar a situação da casa, com a aprovação do estatuto, que permite o ingresso de estudantes de nível superior e bolsistas, além dos de nível médio, que representam apenas 10% dos moradores.
“Entramos com representação no Ministério Público em dezembro e o órgão pediu o recadastramento para que se apresentem os gastos com os estudantes para entregar ao governo estadual, que vem cortando gastos e, certamente, devem nos afetar. A Sethas é responsável pela alimentação e as contas de água e luz, mas desde outubro que não fornece os alimentos. Da última vez que isso aconteceu, passamos nove meses sem frios e sete sem cereais, tendo que fazer sacrifícios para comprar a nossa comida para não passarmos fome”, afirmou.
O universitário Schulbert Souza disse que a insegurança também é grande entre os moradores, que já foram roubados e tiveram os quartos invadidos diversas vezes e reivindicam o retorno de guardas patrimoniais, para inibir a ação dos bandidos e dos vândalos. “Já estão roubando até as placas comemorativas, como a mais antiga, que foi levada. Para garantir um mínimo de tranquilidade, os moradores fecham os quartos com cadeados”, falou.
MP determinou desocupação do prédio
Serafim do Nascimento disse que além dos estudantes, ainda há pessoas que não estudam mais ou só trabalham e ainda os baderneiros, que chegam bêbados e fazem confusão no local, tornando a situação ainda mais insalubre para os moradores que realmente estudam e necessitam deste apoio. O fato já foi comunicado ao Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN), que deve investigar o problema.
O órgão já havia entrado com uma ação civil pública contra o Estado, responsável legal pelo prédio desde seu tombamento pelo Patrimônio Histórico e Cultural do Estado, em março de 2013, para que o local fosse desocupado. No entanto, o executivo não tomou nenhuma providência para resolver a situação.
“A última reforma que fizeram, que não serviu de nada, porque o prédio ficou pior, foi em 2001 no governo Wilma de Faria. Depois disso, perdemos a biblioteca e vários cômodos foram interditados. Hoje, não podemos mais usar o salão de refeições da cozinha, por causa do serviço mal feito e que fez a laje cair, sem contar que a câmara frigorífica onde guardamos os frios está quebrada há séculos. Vivemos em uma situação total de insalubridade e riscos iminentes de acidentes graves e até fatais, porque um estudante só não se feriu gravemente após o teto de um quarto desabar porque ele estava na cama de baixo de uma beliche”, desabafou.
Sethas é responsável apenas por alimentação
A Sethas comunicou, por meio de nota oficial, que não possui nenhuma responsabilidade com a Casa do Estudante ou com a alimentação fornecida ao local, pois isso não faz parte das suas atribuições legais. Mas que, para fazer isso, é necessário um convênio com o Conselho de Administração da entidade para legalizar e oficializar a questão. Além disso, deve propor ao MPRN a assinatura de um termo de ajustamento de conduta (TAC) para que a pasta não seja implicada em uso indevido de verba pública ao fornecer a alimentação.
Paralelamente, está tramitando na secretaria um processo licitatório para a aquisição de alimentos para a Casa do Estudante e que a equipe da Coordenadoria de Desenvolvimento Social (Codes) está fazendo um levantamento da necessidade de manutenção dos espaços físicos. No entanto, para dar continuidade, aguardamos parecer favorável da Procuradoria Geral do Estado (PGE).

sexta-feira, 23 de janeiro de 2015

VEJAM O COMENTÁRIO DE ALEXANDRE GARCIA


ALUGUEL SUSPEITO só agrava crise no Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte

Diógenes Dantas/NoMinuto
Duas notícias merecem atenção nesta manhã de sexta-feira (23). A primeira delas dá ciência que o Ministério Público junto ao Tribunal de Contas do Estado pediu inspeção especial em contrato de aluguel do Tribunal de Justiça.
O prédio abriga o complexo judiciário na zona sul de Natal, é de propriedade da empresa Nacional Motos, e custa ao erário R$ 250 mil por mês. 
Como o contrato é de 2 anos, o contribuinte vai desembolsar R$ 15 milhões pela locação.
O contrato foi autorizado em dezembro passado na gestão do desembargador Aderson Silvino (foto).
O MP do TCE está de olho no aluguel desde que ele foi assinado. E o atual presidente do TJ, desembargador Cláudio Santos, quer, pelo menos, rediscutir o valor.
A investigação da locação suspeita só aumenta a crise no Judiciário após uma série de medidas administrativas desencadeadas por Cláudio Santos. Imagine o clima entre os desembargadores. Não é nada bom, me revelou uma fonte.

A exemplo do que fez o prefeito de Parnamirim, Maurício Marques (PDT), agora é a vez do prefeito de Natal, Carlos Eduardo Alves (PDT), anunciar uma série de medidas para reduzir os gastos neste difícil ano de 2015.
O prefeito da capital exigiu dos auxiliares cortes de 25% nos orçamentos das secretarias.
Ele quer a revisão de contratos de aluguel, de terceirização, de estágios, dos processos de licitação e de gastos em geral.
Carlos Eduardo está correto ao apertar o cinto, afinal, o ano será marcado pelo ajuste fiscal nas três esferas de governo - federal, estadual e municipal.

ECONOMIA: Aumento de IOF já está valendo

O governo federal publicou nesta quarta-feira no Diário Oficial da União (DOU) o Decreto 8.392, que aumenta a alíquota do Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) em empréstimos bancários para pessoas físicas. A mudança entrou em vigor na quinta-feira um dia após sua publicação. Ela é uma das quatro anunciadas pelo ministro da Fazenda, Joaquim Levy, na segunda-feira, para aumentar receitas públicas e ajudar no cumprimento da meta do superávit primário, de 1,2% do Produto Interno Bruto (PIB) em 2015. O governo já havia divulgado no início de janeiro corte de despesas ministeriais para tentar reequilibrar a conta fiscal.
O decreto dobra o IOF nessas operações, de 1,5% para 3%. O documento aumenta, especificamente, a alíquota de 0,0041% ao dia, limitada a 365 dias, para 0,0082% ao dia, também limitada a 365 dias, mantendo a alíquota de 0,38% em cada operação, independentemente de prazo.
As outras três medidas, ainda não publicadas, consistem em decreto equiparando o atacadista a industrial para efeito de incidência do IPI; Medida Provisória elevando a alíquota de PIS/Cofins sobre a Importação, de 9,25% para 11,75%; e decreto alterando as alíquotas de PIS/Cofins e CIDE-Combustíveis. As quatro medidas irão proporcionar, segundo o governo, um aumento de receitas estimado em 20,63 bilhões de reais ao longo de 2015.
Fonte: VEJA/Portal JH
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...